Endometriose: Confia em ti

13:08

Quando temos uma doença que sabemos ser para a vida há vários caminhos que podemos escolher. Depois de um processo de revolta e de profunda tristeza cabe a cada um de nós conhecer da melhor forma possível a doença que temos. Cabe a cada um de nós perceber como vamos aprender a viver com essa realidade e o que podemos fazer para viver mais e melhor. 

A Endometriose é uma doença muito específica, não só porque ainda é muito desconhecida mas também porque difere muito de paciente para paciente. Não há dois casos iguais. E é também por isso que nós, enquanto pacientes, temos de ter um papel activo na decisão do nosso tratamento. Temos de ser nós a ouvir o nosso corpo, a perceber os sinais que ele nos transmite e a compreender qual será o melhor caminho a seguir, tendo sempre em conta a opinião do profissional de saúde que nos acompanha e da realidade em que vivemos. 

Sabemos hoje, que todo o meio ambiente que nos circunda, as escolhas alimentares que fazemos e os produtos que usamos no nosso corpo têm um impacto nesta doença. Poderão não ser a sua origem, mas podem sim contribuir para a sua evolução e progressão. 

Há diversas formas que nos permitem atenuar ou, em alguns casos, eliminar os sintomas da doença. Contudo não há certezas sobre se apenas se eliminam sintomas ou se efectivamente se atenua o problema. Cada caso é um caso. Cada doença é única. Não há duas respostas iguais. E é também por isso que hoje vos escrevo. 

Enquanto membro da MulherEndo noto um crescente movimento que apela a uma mudança radical de estilo de vida. Sinto um apelo à eliminação de medicamentos químicos e uma descredibilização do tratamento cirúrgico. Denoto uma crescente falta de confiança em profissionais de saúde que estudaram anos e têm dedicado as suas vidas a esta patologia. E já estou a assistir ao reverso desta medalha. Há inúmeras pacientes que acreditaram que iriam conseguir curar-se apenas com exercício físico, com mudança nos hábitos alimentares e com o recurso a medicinas complementares. Negaram cirurgias e negaram medicação química. E caíram no abismo. Apenas e só porque não conseguiram encontrar o seu equilíbrio. 

Há de facto pacientes que conseguem controlar a doença desta forma. E isso é maravilhoso. Mas há também pacientes que não o conseguem. E hoje é para vós que escrevo. Não se sintam culpadas. Vocês não têm culpa. Não é o facto de terem de ir ao bloco operatório que faz de vós fracas. Não é o facto de tomarem um comprimido diariamente, que vos inibe a menstruação, que vos torna menos mulheres. Libertem-se dessa culpa, por favor!

Cada mulher é única. Cada caso é um caso. Cada caminho é um caminho. Cada história é uma história. Só tu conheces o teu corpo. Só tu conheces a tua vida. Só tu conheces as tuas necessidades. e as tuas possibilidades. Informa-te. Pesquisa. Ouve o teu médico e se o que ele te diz não te fizer sentido procura outra opinião. E outra... se necessário. Se queres tentar todas as alternativas possíveis antes de uma cirurgia, segue o teu instinto. Mas se não der certo como querias, não te culpabilizes. E se um, dois ou três médicos te disserem que tens mesmo de ser operada, pergunta, lê, informa-te, tenta perceber porquê e se tiver de ser aceita. Sem culpas!

A Endometriose já é uma doença demasiado pesada. Demasiado complicada. Demasiado perversa. Não te deixes dominar também por uma culpa que não é tua e que não mereces carregar às costas!

Eu mudei a minha vida de forma quase radical. Eu fiz escolhas. Continuo a fazer todos os dias. Mas se tu não conseguires fazer, seja porque motivo for, não te sintas culpada. No mundo ideal teríamos uma vida completamente diferente. Apenas consumíamos comida biológica e orgânica, não usaríamos químicos para nada, dormiríamos sempre 8h por dia, não haveria poluição, não teríamos de trabalhar, de apanhar carradas de stress, teríamos os nossos filhos aos 20 anos... no mundo ideal nem haveria Endometriose. Mas nós vivemos no mundo real. E é com a tua realidade que tu tens de lidar. E cabe-te a ti mudar o que estiver ao teu alcance, mas não ficar mais doente simplesmente porque há coisas que não podes contornar! Confia em ti!

Para qualquer assunto relacionado com Endometriose podem usar o email geral@mulherendo.pt

You Might Also Like

0 comentários