Feliz dia da Criança

14:56



Neste dia em que em todo o lado se oferecem doces e brinquedos às crianças eu gostava que todos pudéssemos parar e observá-las com atenção enquanto brincam despreocupadas. Que cada um de nós escutasse com calma e alma a criança que tem em casa. Sem televisões ligadas. Sem telemóveis por perto. Sem emails abertos. Sem nada. Só nós e eles. A conversar. Sobre tudo e sobre nada. A vida corre tanto. A sociedade consome-nos tanto. E sem nos darmos conta nós nunca paramos. Nunca. Mesmo quando achamos que estamos a descansar estamos a trabalhar. Porque vai mais um email num instante. Vai mais uma mensagem. E eles crescem tão rápido. E hoje somos nós a pedir que eles se calem porque precisamos de atender aquela chamada. Que eles falem mais baixo porque precisamos de ouvir aquele programa. Que eles não nos interrompam porque temos de responder a meia dúzia de emails. E a vida passa. E eles crescem. E há tanto que se perde. E virá o dia em que a sociedade já não vai precisar da nossa correria, porque nós já não saberemos correr. E nesse dia em que nós quereremos falar e teremos todo o tempo do mundo para o fazer, serão eles a dizer-nos que não têm tempo. Que agora não pode ser porque a vida está a acontecer. 
Eles crescem tão rápido e é agora que precisam de nós. É agora que precisam do nosso colo. Do nosso abraço. Do nosso tempo. Da nossa energia. É agora que precisam que desliguemos do mundo e os façamos sentir que eles são o nosso mundo.
Não é fácil, eu sei. Construímos uma sociedade que nos suga levemente e nos desvia do que realmente interessa. Mas é possível. E é cada vez mais necessário!

You Might Also Like

0 comentários