Quando a Endometriose continua a doer...

15:40


Eu sabia que este dia ia chegar. Em 2016 quando fui submetida a uma histerectomia total eu já sabia que, de uma forma ou de outra, este dia ia acontecer e que quando ele chegasse eu ia ficar um caco. E fiquei! 

Na segunda-feira quando voltávamos da festa do dia da mãe a minha filha disse-me que queria um bebé. Comecei a brincar com ela e a dizer que tinha muitos em casa. Ela insistiu e explicou-me que queria um a sério, na minha barriga. Gelei. Da forma mais simples possível disse-lhe que não podia ser, que tal como ela sabia, a mãe tinha um dói-dói na barriga e por causa disso não podia ter mais bebés. Fez-me mais algumas perguntas. Perguntou se eu tinha ficado assim por ela nascer na minha barriga. Expliquei o que consegui e que os 3 anos dela permitem compreender. E ela começou a chorar. Um choro tão intenso que me apertava o peito a cada soluço. E eu chorei com ela. Chorei de dor. Chorei de raiva. Chorei de tristeza. Chorei porque eu sabia que este dia ia chegar. Chorei porque ela chorava. 

Não voltámos a falar do assunto mas eu sei que mais semana menos semana ela vai falar de novo, e vai chorar novamente quando eu lhe voltar a explicar que a minha barriga não pode mais ter bebés. E eu vou chorar com ela. E vou voltar a chorar quando ela já estiver a dormir. E embora tenha este luto feito vou continuar a chorar pela vida fora pelos restantes filhos que não vou gerar e pelos irmãos de sangue que não lhe vou dar! 

E choro de dor, mas choro mais ainda de raiva. De raiva por todos os anos em que eu GRITEI e pedi ajuda e ninguém me quis ouvir. Choro de raiva de todos os médicos que me atenderam, que me observaram e me disseram que eu não tinha nada. Choro de raiva de todos os médicos que me fizeram exames inúteis que nunca acusaram nada. Choro de raiva de mim mesma, por não ter gritado mais alto e mais cedo, e por em determinada altura ter quase desistido de acreditar em mim. Se tudo tivesse sido diferente o desfecho hoje poderia ser outro! 

Eu sei, consegui o que muitas mulheres com Endometriose não conseguem e gerei vida no meu corpo doente. E sou grata por isso, todos os dias. E eu sei também que a adopção é uma possibilidade igualmente válida para lhe dar um irmão. Eu sei de tudo isso. Mas continua a doer. E dói um bocadinho todos os dias, para a vida toda! 

You Might Also Like

3 comentários

  1. Chorei contigo agora. Abraço apertado.

    ResponderEliminar
  2. Como me vejo em cada palavra , e não , eu ainda não consegui gerar em mim uma vida mas sei que vou conseguir !
    Eu vou conseguir por mais difícil que possa parecer ! E se não conseguir de forma natural ? Vamos aos tratamentos ! Vamos a adoção ! Mas que nunca desistamos de ser mães , e país !!
    E quando temos amor , tudo se consegue ... beijinhos com votos de tudo de bom e muita força

    ResponderEliminar
  3. E eu Tb chorei a ler o seu texto, pois Tb já chorei pelo mesmo motivo. Não sei se a causa é a endometriose, pois consigo engravidar, mas já foram varias as tentativas e os abortos. A minha filha Tb começou por volta dos 3 a pedir um bebé e sempre que passamos por um diz: Mamã, estás a ver o mesmo que eu? Sei o quanto desejava e Tb sei o quanto nós, pais, desejávamos poder dar-lhe um mano, mas não sei o motivo de não conseguir... E como se explica isso?! E sim, também sei que já tenho uma, que há outras formas... mas custa e continuará a custar. Beijinho e força

    ResponderEliminar