Vale tudo [ou quase!]

18:49


Pertenço àquele clube de elite de pais que não têm de se preocupar com a alimentação dos filhos. A minha filha come bem, come de tudo e é assim desde sempre. De facto a única preocupação que algumas vezes temos é de lhe dizer que já chega quando ela quer ir ao terceiro iogurte seguido ou já vai perto do kilo de morangos. Sei que não são muitas as crianças assim e sei que é algo que devia agradecer todos os dias. 

Mas sabem qual é o maior problema? É que enquanto os pais que passam por isto todos os dias já têm um leque variado de truques para contornar a situação, eu, mãe mal habituada, quando tenho a miúda doente vejo-me e desejo-me para que ela me coma uma uva! E há todo um filme e um teatro necessário durante um simples prato de sopa! 

Hoje ao almoço a sopa estava literalmente a crescer no prato, a vontade não era nenhuma mas como não tinha comido ainda nada de jeito e já tinha vomitado um cento de vezes achei que devia insistir um bocadinho. Mas antes de arregaçar as mangas e de me entregar aos aviões e à colher para este e para aquele tive a maravilhosa ideia de lhe perguntar quantos dedos teria aquele prato de sopa. Eu dava uma colher, ela contava e indicava nas mãos o dedo que lhe correspondia! Correu bem? Perguntam vocês! Correu lindamente! Até se acabarem os dedos das mãos e ela me enfiar o mini presunto em cima da mesa! 

Lá me fiz de esquisita e disse que os pés não podiam subir até aquele patamar e ofereci a minha perna para o efeito de suporte. Mas sim, o resto da sopa foi comida com ela a mexer nos dedos dos pés! Ganho o prémio de mãe mais badalhoca do dia? Ou não dá para tanto?! 

Badalhoquices à parte, a sopa voou do prato que foi um rápido, sem choros e sem dramas! E perguntam vocês? Não tinhas um telemóvel para lhe pôr à frente? Eu tinha pessoas, eu tinha. Mas não ponho! Se há coisa que me recuso a fazer é isso! Nada contra quem o faz ao sentir que não tem mesmo outra alternativa, mas para mim isso não pode ser solução. Nos dias que correm já passamos demasiadas horas em frente a televisões, computadores e telemóveis que a hora das refeições é sagrada e enquanto eu tiver voto na matéria ela não toca num telemóvel nestes momentos. Mesmo que isso implique comer com as mãos nos pés!

You Might Also Like

0 comentários