Para ontem!

14:14


Quando a Bianca me pede alguma coisa e eu não faço no segundo seguinte ela não pára de pedir até ver a sua necessidade satisfeita. Seja água, seja sair da cadeira do carro, seja que simplesmente eu olhe para ela e veja algo que está a fazer. E são muitas as vezes que lhe digo "Tens de aprender a esperar! A mãe disse que já ia, tens de esperar um bocadinho!". Ela olha para mim com cara de desiludida e aguenta calada 30 segundos. Mas depois recomeça os pedidos insistentes. No fundo acho que todos fomos assim quando éramos crianças. Verdade?

A questão na qual me pus a reflectir hoje, foi precisamente que nos nossos dias, todos somos assim. Sejamos crianças ou adultos. Quando queremos algo, quando ligamos a alguém, quando mandamos um email ou uma mensagem, todos queremos uma reposta imediata. E não, não pode ser uma resposta automática. Nas várias frentes com que lido diariamente sinto essa pressão todos os dias. Se demoro 2 dias a responder a um email, recebo mensagem privada no facebook e se tenho a ousadia de não responder à mensagem noutros dois dias, o telefone começa a tocar. E são muitos os dias em que me sinto a sufocar, porque efectivamente não consigo responder a 30 mensagens nem a 10 emails com o cuidado que merecem, e se não o posso fazer, prefiro só responder a três ou quatro. Ou não responder. 

De um modo geral, seja qual for o tema, seja qual for a situação as pessoas querem tudo para ontem, e às vezes nem se lembram que o ontem já passou e que quem está ali, no presente, pode não conseguir mesmo fazer melhor e que ao tentar fazer melhor se pode estar a prejudicar para o fazer. Saber esperar é uma arte tão importante como saber respirar. E cada vez mais a tenho praticado e faço questão de a ensinar à minha filha. Mas acho que preciso também de começar a praticar a arte do "fazer esperar" porque aqui a menina já deixou as caminhadas, já deixou de cozinhar em condições, já deixou de manter o pardieiro limpo e arrumado e pasmem-se, já vai num ritmo em que a hora de almoço se resume a uma maçã, em frente ao computador! E não, não pode ser! 

You Might Also Like

5 comentários

  1. Quando li a parte que escreveste no FB percebi logo o teu desabafo, porque já sei como é, porque eu própria tb já te "apressei" há alguns anos atrás e na altura falámos e eu compreendi perfeitamente. Até me senti mal por ter agido assim. Mas o que escreveste aqui deixou-me preocupada. Não pode ser minha gente.....somos muitas. A Susana é só uma e tb tem as suas limitações de saúde, família e tudo o que nós tb temos. Reflitam um pouco mais antes de apontar o dedo. E tu Su, vai mas é tratar de ti. Bolas! Há limites para tudo.

    ResponderEliminar
  2. Não, não pode ser! Quando começamos a colocar os outros e as suas coisas à frente de nós próprios e das nossas coisas, algo vai mal.
    Sim, as pessoas precisam de aprender a esperar.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Eu nunca fui de pedir nada nem os meus irmaos não tenho filhos por opção ...mas tenho sobrinhos e um castigo ou uma palmada como diz o conhecido pediatra Luis Vaz de Lemos Carvalho não Vaz mal a ninguém pelo contrário até educa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipa leia o post todo por favor... O post é sobre nós, adultos, e está forma louca em que vivemos!

      Eliminar