Pedir desculpa aos Filhos?

00:51


Esta semana partilhei um post na Página de Facebook que me saiu do coração. Sinceramente quando fiz a partilha nem pensei que tivesse tanto impacto nem tantas interações. Depois de ler todos os comentários percebi que efectivamente somos todos diferentes e vemos uma mesma realidade de formas bem distintas. Para contextualizar este post, para quem não leu, aqui fica:

Os pais também pedem desculpa aos filhos. Porque não há pais perfeitos.
Hoje o final do dia foi diferente para nós. Muita agitação da que ela gosta, com pessoas que ama. Em determinado momento eu precisei de falar com o meu pai ao telefone, precisava mesmo de falar com ele sobre assuntos sérios e que se não fosse naquele momento corria o risco de me esquecer de pormenores importantes.
Enquanto falávamos ela falava por cima, fazia perguntas só para não estar calada, porque estava feliz, porque estava agitada. Eu pedi uma, pedi duas, expliquei três vezes que precisava que ela estivesse um bocadinho calada para falar com o avó. Mas ela não queria saber...
E eu mandei-lhe dois berros daqueles que metem respeito. Acho que até o meu pai estremeceu. Ela calou-se. Suspirou fundo. E passado um minuto começou a chorar. E o meu coração definhou porque caiu-me a ficha. Tinha posto a pata na poça. Nada justificava que eu falasse assim com ela. Nada.
Antes de a deitar, falei no assunto, perguntei se se lembrava e ela disse que sim. Expliquei o que se tinha passado e pedi desculpa. Disse que às vezes os papas também fazem coisas erradas. Perguntei se ela me desculpava. Ela disse que sim, abraçou-me e disse que na próxima não fazia barulho ♥
Não há pais perfeitos. Eu não sou uma mãe perfeita. Mas hoje não ia conseguir dormir descansada se não lhe pedisse desculpa. Porque eu errei. Porque os pais também erram e o maior erro seria não o assumir.

A verdade é que já não é a primeira vez que peço desculpas à minha filha. Porque eu erro! Como qualquer ser humano. E se quando erro no trabalho, com os amigos ou com a família sou a primeira a pedir desculpa, porque é que não o haveria de fazer com a minha filha? Ela é uma pessoa como qualquer uma das outras e por acaso, é só a pessoa mais importante da minha vida! Porque é que haveria de ter menos respeito por ela do que tenho pelas outras pessoas? Para mim não faz sentido!

Já ouvi diversas vezes e já li outras tantas que ao ralhar e ensinar-lhes que devem respeitar o espaço do outro também é uma forma de educar. E por isso não faz sentido pedir desculpas. Discordo! A verdade é que é extremamente importante que ela perceba que tem de respeitar os outros, o espaço dos outros e que não pode ser sempre o centro do universo, mas não é de todo verdade que eu tenha de ser uma besta para lhe explicar isso. E naquele dia, foi aí que eu errei. Fui uma besta! E ao ser uma besta não estou a educar ninguém. Estou quando muito a ensinar-lhe que não há problema nenhum em sermos umas bestas com as pessoas que amamos se é para lhes ensinarmos alguma coisa! E não... desculpem-me, mas não é isto que eu quero que a minha filha aprenda!

Há ainda quem defenda que pedir desculpa é uma forma de humilhação e que nunca mais seremos merecedores de respeito por parte dos nossos filhos. Que nunca mais nos verão como uma forma de autoridade. Mais uma vez discordo. Pedir desculpa quando sabemos que estivemos mal, que errámos e que deveríamos ter reagido de outra forma não é humilhação nenhuma. É apenas o que tem de ser. O que está correcto. E o que queremos que um dia os nosso filhos façam. Queremos que sejam pessoas integras e que saibam que todos podemos errar, mas que é essencial reconhecer os nossos erros e trabalhar para que não se repitam.

Eu peço desculpa à minha filha e queria acreditar que nunca mais precisaria de o fazer, mas eu sou humana, e calha que sou como todas as pessoas à face de terra. Também meto a pata na poça. E se quando a minha filha fala mal com alguém ou magoa alguém eu lhe digo que tem de pedir desculpa e lhe explico porquê, que sentido teria eu não o fazer com ela? Há cada vez mais teorias sobre como educar as crianças, mas eu continuo a acreditar que um bom exemplo em conjunto com palavras bem escolhidas, são um método infalível. 

Podia estar aqui toda a noite a escrever-vos sobre este tema, mas vou deixar-vos um exemplo. Tinha eu 6 ou 7 anos e um dia quando a minha avó materna me foi levar a casa, como fazia quase todos os dias antes dos meus pais chegarem, enquanto íamos de mãos dadas pelo passeio ela diz-me assim "Oh filha, desculpa pelo que o teu avó te disse. Eles às vezes não sabe o que diz!". Não me recordo o que se tinha passado antes. Não faço ideia do que é que o meu avó me teria dito. Mas recordo-me disto como se tivesse sido ontem. A minha avó, mãe da minha mãe, uma senhora humilde, que todos os dias me ia buscar à escola a pé, me fazia o almoço, me punha a dormir a sesta, me dava o lanche e depois me ia levar a casa, pediu-me desculpa porque alguém me tinha magoado e ela sabia que eu merecia um pedido de desculpas e que esse pedido jamais me seria feito. E a verdade é que isto me marcou. E me ensinou muito. E nunca deixei de respeitar a minha avó por causa disto, antes pelo contrário ♥

You Might Also Like

0 comentários