doTerra, com am♥r

18:25

[Para conhecer os produtos clicar na imagem]


Ontem quando escrevi ESTE post disse que escreveria depois sobre esta minha decisão de me juntar à família doTerra e por isso hoje partilho este post mais reflexivo e explicativo convosco.

Quem me conhece sabe que adoro aprender e fazer descobertas. Quem me conhece sabe que quando quero descobrir ou aprender alguma coisa ou sobre alguma coisa, pesquiso, leio e pergunto. Sem medos e sem receios. E a verdade é que da mesma forma como aprendi imenso sobre alimentação e sobre os benefícios que uma alimentação equilibrada pode trazer à nossa vida também comecei a procurar caminhos melhores noutros campos. 

Quem me lê há mais tempo sabe que tenho Endometriose, sabe que sou fundadora da MulherEndo e que recorrentemente este tema vem aqui parar porque de facto eu não sou Endometriose mas a Endometriose condicionou TUDO nada minha vida. E é impossível não pensar nela e não falar dela, principalmente porque essa é uma das minhas missões de vida, evitar que mais mulheres estejam anos e anos sem um diagnóstico e um tratamento adequado. Existem vários estudos que co-relacionam o desenvolvimento e o agravamento desta doença com o meio ambiente e com todos os químicos a que estamos expostos desde que acordamos até nos deitarmos. O ano passado tive o privilégio de ver o documentário EndoWhat? [que posteriormente foi legendado para português pela minha equipa e que temos transmitido em várias cidades do país] e confesso que apesar de tudo o que é transmitido  neste documentário ter mexido de alguma forma comigo e de ainda hoje, depois de o ter visto mais de 10 vezes, ele ainda me levar às lágrimas e me fazer o coração bater mais forte, há uma parte que sem dúvida me impressionou mais, que foi precisamente a explicação sobre tudo a que o nosso corpo está exposto no dia-a-dia e a forma como tudo isso pode piorar esta patologia. 


Quando compramos um creme de corpo, um creme de rosto, um baton, um verniz, um shampoo nunca olhamos para os ingredientes. E a verdade é que há ingredientes muito nefastos nestes produtos. Neste sentido tenho tentado perceber o que e como posso melhorar e foi assim que o doTerra entrou na minha vida. Ainda não consegui experimentar todos os produtos, porque efectivamente isto de se escolher o melhor tem os seus custos, mas posso dizer que os que já experimentei me deixaram verdadeiramente rendida. 

Para além da questão da qualidade dos produtos, do facto de serem naturais e biológicos e de alguns deles terem uma componente terapêutica, o facto monetário também pesou nesta minha decisão. Sendo associada da empresa consigo comprar os produtos mais baratos e se por acaso alguém comprar produtos através dos links que eu partilho também ganho uma comissão. Sim, não sou hipócrita e não vos vou mentir, queria aliar o blogue a algo que me pudesse trazer algum rendimento e andava há imenso tempo a fazer pesquisas e a ver possibilidades. Já me tinham feito vários convites para representar marcas, para me juntar a equipas mas a verdade é que nunca me tinha identificado com os conceitos nem com os produtos [pelo que disse atrás!], quando comecei a fazer perguntas sobre o doTerra, percebi que era diferente e decidi agarrar mais este desafio.

E pronto, prometo que não vou encher o blogue com artigos sobre o doTerra e que não vou ser demasiado chata, mas à medida que tiver partilhas que considere benéficas de partilhar com o mundo irei fazê-lo! Já sabem, se tiverem dúvidas sobre os produtos, se quiserem perceber como também os podem adquirir mais baratos, ou se apenas me quiserem deixar o vosso feedback se já forem consumidores, deixem comentário ou enviem e-mail: maecomotu.doterra@gmail.com 

You Might Also Like

0 comentários