Há dias em que para continuar a sorrir é preciso dizer CHEGA

16:33


Já lá vão uns anos, tantos que já lhe perdi a conta, em que lido e vivo diariamente com a Endometriose. Mesmo antes de lhe conhecer o nome, já conhecia a sua pior forma. E por mais anos que passem ainda não consigo aceitar ou reagir menos mal a determinados comentários que me chegam [mesmo aos que não são para mim e me chegam pelas minhas EndoAmigas]. Muitas vezes as pessoas não falam por mal, abrem a boca apenas porque querem dizer alguma coisa e acham que dizer "olha, ao menos não é um cancro!" serve de consolo e é simpático. Mas não é! A sério que não é! 

Para alguém que vê a vida desfeita por uma doença, para alguém que vê o sonho da maternidade anulado, para alguém que sente o casamento desfeito, para alguém que teve de abdicar da profissão para a qual estudou, ouvir este tipo de comparações ou este tipo de consolo ambulante é ofensivo, é desrespeitoso e é só mais um motivo para se sentir nauseada e com vontade de apertar pescoços. São muitas as vezes em que as pessoas que nos rodeiam [sejam próximas ou nem tanto] se acham no direito de comentar e de dar palpites sobre esta patologia e acham que é perfeitamente válido fazer comparações com outras doenças ou com outras situações. E eu, que até sou boa pessoa e promovo a paz no mundo, nestas alturas tenho sempre o desejo secreto de ter o super poder de enviar Endometriose por telepatia, do meu intestino directamente para a língua dessas pessoas. 

Se há coisa que me faz rugas, que me tira o sono, que me revolta o estômago e que me deixa com os cabelos em pé, é alguém que nunca passou por nada similar achar que isto é tudo uma mariquice e que só porque fizemos uma cirurgia [ou duas, ou três!] estamos curadas e podemos muito bem fazer-nos à vidinha e agradecer por não ter nenhum cancro!

Mas o que essas pessoas não sabem, e nem têm de saber porque de facto não lhes diz respeito, é que muitas vezes, por trás de um sorriso e de uma mulher que até tenta lidar com esta doença de uma forma positiva, está uma bexiga que deixou de funcionar, está uma gravidez que não chega, estão anos de tratamentos de fertilidade, estão todos os sintomas de uma menopausa com 20 anos de antecedência, está uma vida sexual de merda por causa das dores e está um corpo cansado de anos e anos de diversos sintomas. 

E não me levem a mal estas palavras um pouco fora do meu registo habitual, mas há dias em que para continuar a sorrir também é preciso dizer CHEGA. E já chega, a sério que já chega querido mundo, de desvalorizar esta maldita doença. Porque enquanto ela for desvalorizada desta forma tão leviana nós portadoras, vamos continuar a ter de lutar e lutar para termos o devido acompanhamento médico e as nossas filhas [para quem as conseguiu ter] vão ainda sofrer nas amarras desta doença que não tem respostas!


You Might Also Like

4 comentários

  1. Não imagino o que é passar por isso, longe de mim atrever-me a fazer comentários sobre essa ou qualquer outra doença por que não passei!
    De facto as pessoas acham-se sempre no direito de opinar as maleitas dos outros e sair-se com dizeres inadequados, quando estavam tão bem caladas.
    Senti um pouco isso (situação pontual e não comparável, mas ainda assim) quando sofri um aborto e tive alguém (não sei se auxiliar se enfermeira), ainda no hospital, que me disse "antes isso que uma doença". Não estava tão bem caladinha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se estava! Também conheço tantos comentários sobre esse tema que dava um livro, dos tristes :(

      Eliminar
  2. Parabéns mais uma vez Susana! Tantas "idiotices" que já tive que ouvir (eu como com certeza todas nós)que nem ouso repetir... E pior que tudo é que quem as diz nem sonha que nos faz sentir culpadas e literalmente "na merda" (desculpem mas é isso mesmo) por termos uma doença que não pedimos e não queremos, por não engravidarmos, por sofrermos física e psicologicamente. Fazem-nos parecer fracas e "vidrinhos de cheiro"... Só entende realmente a Endo quem a tem porque por muito que as pessoas sejam compreensivas, não conseguem compreender a dimensão da maldita! Daí que acabo por nem entrar em explicações detalhadas!

    ResponderEliminar