Pipocas, do bem ♥

18:21


Quando era miúda o que mais gostava quando ia visitar a minha avó Celeste eram as pipocas e o café de borra que ela me fazia. Não havia pipocas mais saborosas que as dela, polvilhadas com açúcar em pó! No café, já sei que fazia batota e me colocava água, mas mesmo assim, acho que nunca consegui fazer um igual!

Mais tarde, comecei eu a fazer em casa as minhas pipocas, mas era raro acertar com a receita e por norma ficavam todas queimadas e era um tormento para lavar a panela [a minha mãe não ia em cantigas e calhava-me sempre essa tarefa!]. Houve uma vez em que quem ficou queimada fui eu! É verdade, tinha colocado açúcar na panela e levantei a tampa sem que todas tivessem rebentado. O resultado foram dezenas de pipocas espalhadas pela cozinha [a minha mãe adorou!] e duas coladas à cara pelo caramelo que entretanto se tinha formado [andei 15 dias com a cara queimada e com pouca vontade de voltar a tentar!]. Depois descobri o Pingo Doce e as pipocas de micro-ondas. Houve uma altura em que era todos os dias. Passei o vício ao meu pai que até jantava a correr para se ir enfiar no sofá com a taça de pipocas de micro-ondas! Uma delícia! A seguir atropelei ainda mais o bom senso e comecei a comprar aos baldes, no Continente. Nesta fase já era uma Dona de Casa e já devia ter idade para ter juízo. Em vez disso, estraguei o homem da casa, que também me acompanhava a devorar baldes e baldes de pipocas e andava sempre a ver quando havia promoções para atestarmos o stock! 

Por fim veio a miúda e parece que se fez alguma luz neste meu cérebro e decidi olhar para os rótulos. Ia tendo um ataque. A sério, experimentem! E foi aí que decidi experimentar uma versão do bem no que às pipocas diz respeito. É obvio que se compararmos as pipocas de pacote já feitas com as pipocas tradicionais feitas em casa, mesmo com óleo normal e açúcar, estas segundas são incrivelmente melhores! Mas mesmo assim, é possível fazer melhor, principalmente para os mais pequenos que ainda não souberem o que é comer a bela da pipoca no cinema enquanto se bebe uma pepsi fresquinha! 

E como o tempo está fresquinho e já apetecem mais filmes, pantufas e mantas aqui fica a receita para que possam experimentar.

Ingredientes:
Óleo de côco
Água 
Milho
Canela
Mel ou geleia de milho [opcional]

Como fazer? Simples...
Numa panela colocar o milho, 1 colher/sopa de óleo de côco e 2 colher/sopa de água. Colocar em lume médio e ir mexendo a panela tapada de vez em quando. Só desligar o lume quando parar de rebentar! Colocar na taça e polvilhar com canela a gosto e mexer bem!
Se tiverem um tacho grande ou uma panela com tampa de vidro aproveitem e mostrem aos miúdos quando o milho estiver a rebentar. Por cá são minutos de gargalhadas garantidas! 

Se desejarem podem salpicar também com um pouco de mel ou geleia de milho. Por cá costumamos comer mesmo só com canela e acho que ficam óptimas! A princesa da casa adora!

NOTA IMPORTANTE: As pipocas não devem ser oferecidas aos bebés antes dos dois anos pelo risco de engasgamento. Mesmo depois desta idade, convém ser supervisionado. Por cá começámos mais cedo porque ela sempre mastigou muito bem, desde muito cedo, e nunca tivemos qualquer problema, mas sempre com supervisão total. 

You Might Also Like

0 comentários