Tarefas domésticas para donas de casa desesperadas!

15:43

Tenho uma casa grande, com mais de um andar e bastantes escadas. Confesso que quando a escolhemos a limpeza e manutenção da casa não fez parte da equação. Escolhemos porque gostámos. Escolhemos porque o preço estava dentro do nosso orçamento. Escolhemos porque correspondia às necessidades que tínhamos em mente. Escolhemos porque o local nos agradou. Escolhemos porque sim, porque achámos que era a escolha certa. 

Com o passar dos anos os dissabores surgiram. Problemas e mais problemas de construção que em determinada altura nos fizeram odiar [assim um bocadinho grande] a nossa casa. Hoje, após alguns anos, algumas lutas e algumas obras já nos apaziguámos mais um bocado com o nosso ninho. Afinal é o nosso ninho, o nosso investimento e muita da nossa vida que estão nestas paredes. 

Com o tempo fomos também criando algumas estratégias para conseguir manter a casa num estado que consideramos o indicado. Nesta parte sou muito exigente. Por mim nunca haveria um cabelo no chão ou uma folha no passeio da entrada. Mas também aqui tive de fazer cedências. Infelizmente o orçamento não nos permite ter alguém para ajudar nas tarefas domésticas as horas que seriam necessárias e por isso vamos sendo nós a fazer esta gestão, o melhor que conseguimos. Quando engravidei e fiquei de repouso absoluto as coisas complicaram-se mas felizmente tivemos a ajuda das avós que em conjunto com o pai iam mantendo o ninho habitável! Depois veio a princesa e se já me podia mexer e fazer alguma coisa, no que às tarefas domésticas diz respeito, começou o grande problema do tempo disponível para tal. Com uma criança pequena em casa não é fácil conseguir estipular um dia, ou mais do que um, para limpezas e arrumações. Basicamente, vai-se fazendo o que se consegue e quando se pode.

Decidi escrever-vos este post porque ontem fiz uma partilha na página do Facebook, sobre tarefas domésticas, que teve muitos comentários e achei que poderia ser interessante fazer algumas partilhas que podem ajudar a facilitar-nos um pouco a vida. Com o passar dos anos, o esqueleto vai ganhando ferrugem e o tempo que temos para as lides domésticas também vai diminuindo, por isso aprendemos a ser espertas! 

Muito provavelmente já conhecem todas estas dicas, mas decidi reuni-las todas num só texto. E se tiverem outras dicas, já sabem que podem enviar para o mail maemequero@gmail.com que eu depois farei outro post com as vossas dicas e sugestões. Afinal acho que ficamos todas muito mais felizes se nos ajudarmos umas às outras, não é verdade?!


O chão
Desde que Baby B. começou a diversificação alimentar que o chão da minha cozinha podia ser aspirado e lavado no fim de cada refeição. Mas não o consigo fazer e por isso tenho sempre a postos uma mopa [optei por uma que fosse lavável e não por aquelas de recargas porque achei que ficavam demasiado caras a longo prazo] e um balde com água preparada. Depois da refeição, sempre que tenho tempo, passo a mopa e a esfregona debaixo da cadeira dela e está pronto! Uso também a mopa diariamente para passar em toda a casa e nas escadas. Em 10 minutos [que nunca consigo que sejam seguidos!] retiro o lixo maior e mais visível.

E nesta parte da limpeza do chão tenho um grande ajudante. O Romba a que carinhosamente chamamos Manel. Foi dos eletrodomésticos que mais me custou pagar, porque sempre os achei caríssimos, mas a verdade é que se fizermos uso deles, são fantásticos. Por norma colocamos o Manel a carregar à noite para usufruir da tarifa bi-horária e durante o dia ele vai tratando da limpeza do chão no andar dos quartos. O chão não fica 100%, há sempre cantinhos onde ele não chega, mas a verdade é que dá perfeitamente para aguentar 15 dias com o chão impecável sem ter de passar o outro aspirador tradicional. Por isso, se tiverem oportunidade de escolher uma prenda de anos [ou quem sabe de casamento!] aconselho-vos a pedir esta pequena maravilha que tem várias versões para várias carteiras!


A roupa
Nos comentários ao meu post de ontem no facebook, a tarefa mais odiada foi sem dúvida a de passar a ferro. E eu a ler os comentários e a pensar "oh isso não faço!". É verdade! Cá em casa não se passa a ferro desde a preparação do enxoval da boneca [pois, ela faz um ano na segunda-feira!]. Estão a ler bem... EU NÃO PASSO A FERRO!

Esta era sem dúvida a tarefa que eu mais odiava. Por norma só passava a ferro [atenção que já lá vão uns 3 anos desde que isto era uma rotina] depois das 22h00 para aproveitar a tarifa bi-horária e a essa hora, depois de um dia de trabalho, de fazer jantar, arrumar cozinha, eu queria era esticar as pernas no sofá e aproveitar para trabalhar um pouco no computador. E foi então que, depois de alguém me ter deixado um comentário, num post meu no facebook, a dizer que não passava a ferro que eu decidi fazer também a experiência! E apesar de ter algumas regras importantes, resulta! Resulta mesmo e o nosso ferro só foi mesmo usado para passar o enxoval da pequena que tinha sido seco na rua! Depois disso voltou para o roupeiro onde permanece no seu descanso sagrado!

E para que a nossa roupa fique impecável sem precisar de ferro sigo alguns passos. Estendo sempre a roupa num estendal de chão na varanda. Ou seja, para além da roupa não andar a esvoaçar ao passar do vento, não uso molas para a prender. Apenas as meias e as cuecas levam molas. O resto, coloco de forma a que fique pendurado e não precise de molas. Antes de estender a roupa dou-lhe uma ou duas sacudidelas e estendo-a o mais direita possível. Por exemplo, os lençóis já são estendidos com algumas dobras feitas, e bem feitas, porque assim quando secam já ficam com aqueles vincos direitos. Por norma, tento dobrar e arrumar a roupa assim que a apanho. Ou seja, o ideal é não deixar a roupa ao molho dentro de um cesto ou em cima de um sofá. Para que fique mesmo bem, é apanhar, dobrar e arrumar. Quando a estou a dobrar estico-a bem, e passo as mãos de forma firme, como se fosse o ferro. Juro-vos que toalhas, t-shirts, calças e afins ficam impecáveis!

Claro que esta técnica maravilhosa não se aplica a camisas ou calças de vinco. Mas felizmente este tipo de peças não faz parte do nosso dress code diário. Mais alguém que já siga esta maravilhosa técnica?! A mim rendeu-me anos de vida e roupa sempre pronta a ser usada! A minha mãe que ao início gozava imenso com este meu sistema, hoje é fã incondicional! Já a minha avó, que ainda é do tempo em que até as cuecas deviam ser passadas, fica extremamente chocada quando vê uma fralda da pequena sem ter o picôt que ela fez todo direitinho!

Tenho também uma vantagem no que respeita ao tratamento da roupa. A nossa máquina de lavar comporta 11kg e por isso, na maioria das semanas faço apenas duas máquinas de roupa e tento fazê-las ao fim-de-semana que é quando tenho mais tempo para estender, apanhar, dobrar e arrumar bem a roupa.

O forno
Uso com muita frequência o forno para fazer as nossas refeições e a limpeza do mesmo é sem dúvida, para mim, a pior tarefa de todas no que respeita às tarefas domésticas. Por norma limpo-o sempre depois de uma utilização, para estar quente, e utilizo vinagre para o fazer. Já experimentei vários produtos de limpeza, mas para além de terem um cheiro medonho e de me deixarem as mãos em chagas [não consigo fazer nada de luvas!] não são sequer tão eficazes como o bom e velho vinagre! Ontem foi sobre esta tarefa o meu desabafo no facebook e nos comentários disseram-me que eu precisava de um forno pirolítico. Claro está que fui logo atacar o amigo Google e percebi que [um dia!] a minha sina ia ter um fim! Como é que eu não sabia que existiam estas coisas? [O homem da casa diz que me falou disto na altura em que comprámos este e eu disse que era demasiado caro! É possível que seja verdade porque se há coisa que eu tenho é uma costela de tio patinhas!] Mas pessoas, se isto funciona mesmo assim EU QUERO um forno destes, porque o meu dá comigo em doida!

E pronto, por hoje termino este post que já parece um conto dos Lusíadas! Se tiverem dicas, truques, sugestões para aliviar as tarefas domésticas, eu quero saber tudo, sim?!

Uma beijoka e sejam felizes, com ou sem cotão no chão! 

You Might Also Like

0 comentários