Papas caseiras - sim ou não?

16:23


Quando optamos por seguir ideias que não estão muito enraizadas na sociedade e basicamente remamos contra a maré, é importante ter a certeza do que estamos a fazer, principalmente se falamos da alimentação, e consequentemente da saúde dos nossos filhos. Em conversa com outras mães ou em leituras online vejo que muitas têm medo de optar pelas papas caseiras porque não acreditam que as mesmas tenham todos os nutrientes que os bebés necessitam. E muitas vezes porque os pediatras não estão preparados para lhes tirar as dúvidas que naturalmente surgem. 

Quando decidi dar apenas papas caseiras à Baby B. lembro-me que perguntei ao pediatra se ela poderia comer determinados cereais, e ele discretamente descartou-me para as tradicionais papas de pacote sem me deixar aprofundar o tema. Eu decidi que queria mais do que isso para a minha filha e debrucei-me sobre o assunto. Pesquisei, li, reli, descobri sites e blogues com os mesmos propósitos e dei por mim a pensar que se a maioria das mães soubesse que isto é tão fácil, tão saudável e fica tão barato, aposto que em vez de termos prateleiras de supermercado carregadas de pacotes de papas de todos os sabores possíveis e imagináveis, teríamos uma área de saúde um pouco mais alargada, com mais escolha e quem sabe com preços mais simpáticos.

Baby B. não come papa todos os dias. Por norma come dia sim dia não, ou de dois em dois dias, ao lanche da tarde. Principalmente agora com o calor opto por lhe dar iogurte vegetal fresquinho, ou um gelado de fruta caseiro, ou um batido de iogurte e frutas, etc. Mas sempre que come papa, faço papa caseira. Só comeu uma única vez uma papa da Nutribén, que por acaso foi na primeira vez que comeu papa. Ainda tentei dar-lhe papa da Holle, biológicas e sem adição de açúcar, mas ela delicadamente disse-me para ser eu a comê-la! Já as minhas, há dias que nem as consigo provar!

Hoje decidi escrever-vos não só porque gostava de dizer às mães que ainda não arriscaram, que arrisquem sem medos e se aventurem a fazer uma papa caseira, como para deixar algumas dicas muito básicas para quem se quer iniciar neste mundo maravilhoso que nos permite dar uma refeição diferente aos nossos filhos cada vez que lhes damos papa.

Existe um sem fim de cereais que podemos usar. Por norma compro nos hipermercados, na área de produtos dietéticos. Quando introduzo algum cereal novo espero uns dias até voltar a dar, para averiguar possíveis reacções alérgicas ou problemas intestinais. Por exemplo, uma das descobertas que fiz, foi que o farelo de trigo é fantástico quando Baby B. precisa de fazer cocó [queriam um post sem aparecer a palavra cocó? Não podia ser não é!?]

Para começar [eu sei que o post já parece uma conta de supermercado e eu aqui a dizer que é para começar!] deixo-vos a lista de tudo o que já usei nas papas caseiras da princesa cá de casa:

♥ Flocos de aveia
♥ Arroz integral [que transformo em farinha na Bimby]
♥ Quinoa
♥ Sêmola de Milho
♥ Flocos de Cevada
♥ Farelo de trigo
♥ Farinha de Alfarroba
♥ Farinha de côco
♥ Farinha de Centeio

Por norma prefiro e escolho os flocos integrais e quase sempre da marca Salutem, que tem uma vasta variedade, mas também já trouxe da marca Área Viva do Continente e não notei diferenças. Por isso, se o preço também for um factor decisivo, optem pelas promoções, que felizmente tem ocorrido com alguma frequência.

Quando faço a papa caseira, adiciono sempre pelo menos uma qualidade de fruta. É uma óptima forma de utilizar aquela peça de fruta já bastante madura a que todos fazem vista grossa na fruteira!
Em termos de frutas e legumes, para as papas caseiras já utilizei:

♥ Banana
♥ Maçã
♥ Pêra
♥ Papaia
♥ Manga
♥ Pêssego
♥ Ameixa
♥ Abacate
♥ Dióspiro
♥ Laranja
♥ Cenoura
♥ Batata Doce
♥ Abóbora

A introdução das frutas na papa depende se as mesmas já foram ou não introduzidas na dieta diária do bebé. Depois é uma questão de imaginação. Há quem adicione a fruta quando os cereais já estão cozidos. Mas eu opto sempre por colocar logo tudo no tacho e cozer em conjunto. Mesmo frutas como a banana e a papaia são cozidas em conjunto com os cereais. Isto faz com que o calor vá puxar o doce natural da fruta e a papa fique mais saborosa! Sei que com o calor a fruta perde algum do seu valor nutricional e vitaminas, no entanto, esta é apenas uma pequena porção da fruta diária que a minha pequena come, e não é todos os dias, por isso a meu ver não é comprometedor. De qualquer forma, podem sempre ralar a fruta e adicionar aos cereais cozidos apenas com água. Se eles estiverem habituados a comer papas caseiras não deverá haver problema, mas se já estiverem habituados às papas de pacote e o objetivo for a transição para as caseiras, penso que desta forma "perdem" sabor e não serão tão atrativas! Mas é sempre tudo uma questão de experimentar!

Resumindo, com esta lista de cereais e de frutas depois é usar a imaginação e fazer experiências! Por norma um ou dois cereais e uma ou duas frutas/legume é o ideal para que os sabores não se misturem muito nem sejam papas muito pesadas para os nossos pequenos. Depois há que ter atenção a determinados pormenores, que vamos aprendendo com o tempo. Por exemplo, cá em casa farelo de trigo e papaia não é uma receita que se deva usar com frequência porque tem um efeito quase laxante e automático na boneca, mas é uma dica fantástica quando estamos com um quadro de obstipação. Em vez de um bebegel toca de fazer uma papa caseira!

Depois de a princesa completar os 12 meses, comecei adicionar também alguns frutos secos triturados e em algumas papas um pouco de canela. São nutricionalmente ricos e em termos de sabor uma mais valia.

Deixo ainda a ressalva que todos os cereais devem ser demolhados. Confesso que nem sempre o faço, porque às vezes decido à ultima da hora que o lanche vai ser papa. Mas deixo-vos aqui este artigo que explica lindamente a importância de se demolhar os cereais.

Há ainda mães que me perguntam se adiciono leite nas papas. Eu pessoalmente nunca adicionei. Utilizo apenas água. Primeiro porque a boneca ainda mama em livre demanda [quando quer e lhe apetece] e por isso não precisa de leite na papa e como tal não vejo necessidade nem de estar a tirar com a bomba [de quem já fui amiga íntima meses a fio] nem de estar a dar-lhe leite adaptado.
Quem quiser optar por usar leite, pode usar o leite materno ou o leite adaptado. Em ambos os casos, eu faria a papa à mesma com a água, usando menos quantidade e escorrendo o que sobrasse antes de triturar e no fim juntava-lhe o leite até obter a consistência desejada. Sei que há quem adicione o leite em pó juntamente com os cereais. Pessoalmente eu não o faria porque o leite em pó não deve ser fervido. Apesar de dar um pouco mais de trabalho acho que o ideal é fazer como nas tradicionais papas de pacote, fazer o leite no biberon e depois juntar à papa.

Costumam também perguntar-me se as papas caseiras podem ser reservadas. Sim, podem. Qaundo faço em excesso coloco num frasco de vidro fechado a vácuo e aguenta perfeitamente no frigorifico 24h. Pessoalmente nunca guardei mais tempo. Depois é só colocar num tacho e aquecer um pouco. Talvez seja necessário adicionar umas gotas de água porque a tendência é que tenha engrossado mais. ATENÇÃO que apenas as papas sem leite podem ser guardadas e aquecidas à posteriori. Se colocarem leite não as devem reservar. Assim como não se deve reservar nada que já tenha estado no prato onde o bebé comeu, porque a colher esteve na boca e as bactérias foram transferidas para a comida do prato.

Voltando à pergunta do título deste post, papas caseiras - sim ou não? Claro que sim! Simples, fáceis, nutritivas, sem açúcar, corantes e conservantes e saborosas! Já li vários argumentos em prol das papas industrializadas e já li que se fossem prejudiciais não seriam postas à venda. Aqui não posso concordar de todo e todos sabemos que para os alimentos terem prazos de validade têm de levar conservantes e todos sabemos que para este tipo de alimentos ser tão saboroso e viciante tem de levar aditivos e açúcares. Mas sobre esta parte não me quero alongar que não foi esse o propósito desta publicação.

E pronto, de um modo geral penso que abordei os aspectos essências das papas caseiras, mas se tiverem dúvidas ou quiserem deixar sugestões pode fazê-lo por comentário, enviando mensagem privada na página do facebook ou por e-mail: maemequero@gmail.com

Na lateral do blogue encontra um índice de receitas onde está uma separado de Papas Caseiras. Podem aproveitar para tirar algumas ideias! Por vezes coloco apenas a receita de forma mais simples na página do facebook. Passem por lá e deixem o vosso like para estarem sempre a par de todas as novidades!
Boas experiências e boas receitas!


You Might Also Like

17 comentários

  1. Olá! Adorei este post pois sem dúvida que as papas industrializadas são tudo menos saudáveis mas são um verdadeiro negócio. Eu também faço papas caseiras e a minha bebé adora. Faço muito de aveia, arroz integral, millet ou mistura de cereais. Cozo com água e depois junto leite materno e fruta. Desde sempre que as cozinho e na creche come papa da Holle que também gosta muito. As pessoas estranham algo que os nossos pais e avós sempre fizeram antes do boom das papas de pacote! É assustador a quantidade de açúcar que essas papas têm, entre outros aditivos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sua partilha Sandra Rodrigues. De facto antes não existiam nada destas coisas e muitas pessoas acham que estamos a regredir no tempo e na civilização porque as queremos evitar. Um beijinho e felicidades para a sua bebé!

      Eliminar
  2. Olá, no artigo sobre a demolha dos cereais diz que as semente de chia e as de linhaça não precisam desde que se triturem na hora. Quer dizer que não se podem consumir sem ser trituradas? E o arroz integral, não sendo demolhado, apenas transformado em farinha não necessita de demolhar certo. Ou se puséssemos a demolhar no dia anterior e depois secássemos para triturar, seria melhor?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Silvia, antes demais obrigada pelo comentário e pelas excelentes questões. Depois da partilha do post percebi que a questão da demolha é bastante controversa. Há quem diga que apenas os grãos precisam de ser demolhados, ou sejam os flocos não. Confesso que fiquei um pouco confusa e preciso de me debruçar mais sobre o assunto. Pelo sim pelo não, sempre que posso tenho demolhado tudo o que uso nas papas, mal não faz, mas vou ler mais e consultar um nutricionista e depois faço um novo post só sobre demolha!

      Quanto à linhaça e chia por exemplo, uso muito para nós, adultos. Coloco em saladas, outras comidas e iogurtes e nunca demolhei!

      Vou tentar depois vir deixar novo comentário a avisar quando sair o novo post e espero na altura conseguir responder às suas questões. Um beijinho

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que se deve demolhar tudo cereais, sementes e leguminosas, pelo menos da informação que tenho sempre lido em todo o lado. Ao demolhar estamos a permitir que eles libertem os fitatos que são uma espécie de anti-nutrientes presentes nos mesmos que dificultam a absorção de sais minerais, zinco, ferro e cálcio no intestino. As sementes de chia, linhaça e cânhamo não necessitam de ser demolhadas. Resumidamente acho que é isto mas podem ver tudo em detalhe aqui: http://universoalimentos.blogspot.com/2015/02/vegetais-demolhargerminar-cozer.html

    Espero ter ajudado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário e pela informação Linda! É sempre bom receber estes comentários que são fonte de aprendizagem!
      Um abraço

      Eliminar
  5. Ainda não cheguei a esta fase mas é sempre bom ver algumas dicas para experimentar com os meus primos :)
    Segui o blog e a página do facebook, beijinhos.
    Aqui fica o meu, www.prettyinpinkmc.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mariana! Estas papas até para nós são fantásticas para pequenos almoços ou lanches diferentes! Segui o seu blogue!
      Abraço!

      Eliminar
  6. Olá!

    O meu nome é Cátia e adorei este post. Sou mãe de um bebé de quase 7meses e estava a fazer-me alguma confusão dar-lhe papa de compra (no meu caso da nutribén) todos os dias. Assim, comecei a misturar fruta ralada com farelo de aveia e, como o pequeno gostou, vim pesquisar mais opções. O seu post foi extremamente esclarecedor. Ainda assim, gostava de fazer algumas perguntas. a primeira é será que pode explicar como se faz a papa de farelo de trigo e de papaia? E a segunda é , em vez de semola de milho pode-se utilizar farinha de milho ou não tem o mesmo efeito? Obrigada desde já!Beijinhos e parabéns pelo blog.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cátia! Já falamos por facebook! Qualquer dúvida que tenha e que eu possa ajudar, já sabe! Beijinho

      Eliminar
  7. Olá Susana! Também sou fã das papas caseiras e o meu rapaz adora. E sempre que posso influencio alguém a não seguir o caminho das papas industriais. Quando vi que num prato de papa lhe estava a dar quase 3 pacotes de açucar (dos pequenos) deixei de lhe dar papa instantanea, o que sobrou foi para o lixo.
    Bem, mas tenho uma pergunta: no post falas de iogurte vegetal, compras ou fazes? É que já pesquisei sobre iogurtes vegetais e não encontrei nada sobre receitas nem se encontra á venda facilmente. Bj! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Obrigada pela partilha de experiência!
      Quanto aos iogurtes compro! Existem no Celeiro da Marca provamel ou no Intermaché, Pingo Doce e Continente da Marca Alpro!
      Podes ver aqui nestas fotos quais são:
      https://www.facebook.com/BlogMaeMeQuero/photos/pb.1525091321045486.-2207520000.1457615461./1734747130079903/?type=3&theater

      https://www.facebook.com/BlogMaeMeQuero/photos/pb.1525091321045486.-2207520000.1457615511./1699888536899096/?type=3&theater

      Beijinho

      Eliminar
  8. Ótimo post. Quando a Marta começar as papas, vou tentar ser eu a fazer :) E este é um ótimo post para eu me basear.
    Beijos,
    Ana

    ResponderEliminar
  9. Olá, será que me podia esclarecer uma coisa, por exemplo a quinoa tritura em farinha e depois coze com água ou como faz? Tenho feito algumas papas caseiras para a minha bebé (pena de ainda não estar consciente destas coisas no meu filho mais velho...) mas não vario muito nos cereais... Com este post fiquei com mais ideias, mas não percebi se tritura tudo em farinha. Obrigada!

    ResponderEliminar
  10. Descobri hoje o blog numa pesquisa sobre papas caseiras e não poderia concordar mais com tudo o que foi dito neste post. Tendo em conta todo o marketing agressivo com que somos invadidos quanto à alimentação das crianças (papas, iogurtes e por aí fora), quem opta por fazer em casa ainda continua a ser visto um pouquinho como um ET de ideias estranhas (mas felizmente isso já está a mudar!). Por aqui, quando foi altura de introduzir as papas, o pediatra recomendou uma marca de supermercado sem glúten para iniciar mas disse que, depois disso, poderia passar às papas caseiras. Na altura lembro-me de o ter questionado quanto às marcas de papas biológicas (a Holle, concretamente) mas ele não foi muito apologista. Disse-me que seria muito melhor fazer as papas caseiras em casa. E assim tem sido: já introduzimos um conjunto de cereais e o que é certo é que o baby acaba por gostar mais das papas caseiras do que alguma vez gostou das papas de pacote. E fico feliz por isso :) consigo garantir-lhe maior variedade de nutrientes e de sabores do que se optasse por papas de supermercado e consigo ainda limitar de grande forma a quantidade de açúcares ingeridos e que costumam ser muito abundantes nas papas já feitas. Parabéns pelo post!

    ResponderEliminar
  11. Boa noite Susana, fiquei com a curiosidade de como faz a papa de aveia e papaia pois o meu pequeno de quase 8 meses tem tendências de obstipação e tento sempre, na sopa, colocar legumes verdes para o ajudar mas nunca lhe dei papa e sinceramente fico com receio de dar e prender mais o intestino. Que sugestões de papas, para poder variar os lanches, sugere e se com esta idade as sementes (cânhamo, chia, linhaça por exemplo) são aconselhadas visto a idade dele.
    Bjnh e obrigada

    ResponderEliminar