Lancheiras do bem #3

16 de outubro de 2018
Costumo fazer este post à sexta-feira mas a semana passada valores mais altos chamaram pela minha presença e não vim ao computador! Ora então, estas foram as lancheiras da semana passada.

Segunda-feira: Iogurte, figos secos [que a tia L. nos ofereceu no Domingo], tangerina e cereais puff. Os cereais são da marca GutBio e compro no Aldi.

Terça-feira: Palitos de cenoura, cereais de milho também da Gutbio [mostrei a embalagem AQUI] e kiwi. Tive algum receio de começar a mandar esta fruta porque pensei que ficasse seco, mas já confirmei com a auxiliar que à hora do lanche da manhã está impecável.

Quarta-feira: Iogurte, cajus, uvas e coco desidratado. Este coco foi a primeira vez que comprei. Havia no Aldi e como não tinha mais nada adicionado decidi comprar para experimentar. Eu pessoalmente gostei, acho estaladiço e é saciante. A Bianca não ficou fã. Ainda vou dar a experimentar mais uma ou duas vezes, a ver se ela muda de ideias. 


Quinta-feira: Panquecas [que tinha feito no dia anterior], kiwi e amêndoas. 
Sexta-feira: Iogurte, galettes de milho, palitos de cenoura e nozes. A pequena não é muito fã de nozes, é capaz de ser dos frutos secos a que menos liga, mas decidi enviar para variar um pouco e fugir ao habitual. 


Já falei sobre isto noutro post mas todos os dias há alguém que me faz esta pergunta "de onde é esta caixa?". Ora pois bem, esta caixa foi uma compra online, vinda directamente da china, feita no site Wish! Publico foto das lancheiras diariamente no Instagram. Se ainda não seguem não sei do que estão à espera ;)

Princesas por um dia ♥

12 de outubro de 2018

Eu não uso maquiagem todos os dias. Tenho um rímel, uma sombra, um lápis, uma base e um pó. Mas a miúda adora pintar-se. Não sei a quem é que ela sai, mas adora sombras, adora vernizes, adora batons. E agora tem mesmo mais maquiagem do que eu! É oficial!

Há uns dias recebemos este Kit da Clementoni muito engraçado, em forma de borboleta, que traz de tudo um pouco. Até um pó para fazer madeixas no cabelo [este até eu experimentei!]. Claro está que ela delirou com este presente e por ela nunca mais deixava de andar pintada até que tudo acabasse. 

Mas aqui a mãe acha que ainda é cedo para isso e que não faz sentido ir pintada para a escola. Há quem deixe as miúdas irem de unhas e olhos pintados, mas para mim não faz sentido. Acho que ainda é cedo. Por isso, o combinado foi que ao fim-de-semana, quando estivéssemos em casa, poderia brincar livremente com tudo o que veio no kit. Vale tudo, pintar-se a ela, às bonecas e a mim! Mas quando acaba a brincadeira, banho com a malta toda porque o carnaval ainda demora a chegar!

O kit é mesmo muito completo e variado e, ao contrário do que já nos aconteceu com outros produtos de criança, com água saí absolutamente tudo. O pó do cabelo e as sombras até saem sem ser com água, basta passar as mãos e fica limpo. Confesso que este é um factor que me agrada e muito, porque coisas de longa duração tem ela muitos anos para usar!

A Bianca é uma miúda que, apesar de receber presentes com frequência, valoriza tudo o que recebe e fica imensamente feliz tanto por receber um prato cheio de figos, como por receber um presente assim. Mas a verdade é que este tem sido o presente mais desejado dos últimos tempos. Sempre que tem oportunidade, lá vai ela buscar a sua borboleta para brincar às crescidas! E pronto, a mãe que nem é muito destas coisas, também se tem divertido bastante!


Recebi muitas mensagens no Instagram a perguntar onde se poderia adquirir este kit, porque nunca tinham visto um assim tão completo, ele está à venda nas grandes superfícies comerciais. Fui ao site do Continente e têm disponível, podem ver AQUI. Há um ano ela chegou a ter outro mas de longe era tão completo como este!

Espero que tenham um excelente fim-de-semana e toca a aproveitar para laurear enquanto a chuva não vem para ficar!

Os meus dias são feitos de pessoas!

10 de outubro de 2018

Na MulherEndo, os meus dias são feitos de pessoas. De histórias. De vidas que muitas vezes estão em suspenso paradas na angustia da incerteza. Nunca tenho dois dias iguais porque todos os dias há histórias diferentes. E há dias, como o de hoje, em que há histórias que me doem. Há histórias que me fazem dizer um grande palavrão quando desligo o telefone e me deixam de lágrimas nos olhos pela impotência de não poder ajudar, para além de ouvir. 

No meio das histórias há pessoas que nos marcam. Há pessoas que ficam no meu pensamento e no meu coração. E há delas que ficam mesmo na minha vida. Todas por motivos diferentes. Mas todas tão marcadas por uma vida de dor física e sofrimento. Hoje quis ter uma varinha mágica ou um qualquer poder para fazer magia. Hoje quis ter respostas certas e certezas absolutas para dar a quem de mim precisava. Só pude dar esperança. Dar exemplos e oferecer sorrisos. 

Às vezes também eu me sinto impotente perante as partidas que a vida prega a quem me procura. E se há dias em que eu consigo esquecer a história, porque afinal são centenas e centenas, também há outros em que ela fica marcada na minha pele. E cada vez que me lembro dói um bocadinho. 

A história de hoje, aquela que não consigo esquecer, era de uma Mãe Como Eu. Com a grande diferença de que todas as noites ela se deita de colo vazio e coração triste. E apesar de sentir um aperto no peito por toda esta história, não posso deixar de sorrir ao lembrar-me das gargalhadas que ela deu durante a nossa conversa. Há pessoas que têm uma história tão triste mas que só de as ouvir sabemos que são pessoas bonitas e especiais. 

E eu, apesar de às vezes sentir uma enorme necessidade de desligar, de me abstrair, de fugir de todas estas histórias, que sinto um bocadinho minhas, sou imensamente grata por à distância de um telefonema, de uma mensagem, de um email ou de um abraço poder dar nem que seja um bocadinho de conforto a cada uma destas mulheres. 

Lancheiras do bem #2

4 de outubro de 2018

Esta semana o post das lancheiras chega mais cedo porque amanhã é dia de dormir a manhã inteira [sonha Susana! Sonha!]. Na segunda-feira decidi enviar cereais, grissímos e uvas. A pequena bebeu leite na escola. Na terça enviei um iogurte líquido, uvas, bolachas e amêndoas. Tive de voltar a comprar os iogurtes da mimosa porque ela não gostou dos magros do Lidl. Apesar de terem mais açúcar também bebe dois ou três por semana. Não vou perder o sono por causa disso!

Perguntam-me com muita frequência que cereais é que lhe compro. Inicialmente comprava no Celeiro os cereais puff sem nada adicionado. Mas depois de provar estes ela nunca mais quis dos outros. Estes vendem-se no Aldi e apesar de terem algum açúcar de cana adicionado têm certificado Bio. Come alguns dias de manhã, com bebida vegetal e de vez em quando mando para a escola. Ela adora! 

Na quarta-feira acordei bem disposta e fiz panquecas. A receita é muito simples: 1 banana, 1 ovo e aveia. Para além das panquecas juntei uvas e amêndoas. A bebida foi leite da escola. Hoje, último dia da semana, levou iogurte, amendoins, bolachas de água e sal e kiwi. Tenho apostado muito nas uvas para a fruta, porque é o mais simples dela comer e ela adora. Mas é preciso mesmo variar e por isso hoje levou kiwi! 

E pronto esta semana foi assim. Confesso que tento descomplicar bastante e não perco anos de vida a pensar no que vai levar para os lanches, mas gosto que os mesmos sejam variados e interessantes!  

Endometriose: Confia em ti

3 de outubro de 2018
Quando temos uma doença que sabemos ser para a vida há vários caminhos que podemos escolher. Depois de um processo de revolta e de profunda tristeza cabe a cada um de nós conhecer da melhor forma possível a doença que temos. Cabe a cada um de nós perceber como vamos aprender a viver com essa realidade e o que podemos fazer para viver mais e melhor. 

A Endometriose é uma doença muito específica, não só porque ainda é muito desconhecida mas também porque difere muito de paciente para paciente. Não há dois casos iguais. E é também por isso que nós, enquanto pacientes, temos de ter um papel activo na decisão do nosso tratamento. Temos de ser nós a ouvir o nosso corpo, a perceber os sinais que ele nos transmite e a compreender qual será o melhor caminho a seguir, tendo sempre em conta a opinião do profissional de saúde que nos acompanha e da realidade em que vivemos. 

Sabemos hoje, que todo o meio ambiente que nos circunda, as escolhas alimentares que fazemos e os produtos que usamos no nosso corpo têm um impacto nesta doença. Poderão não ser a sua origem, mas podem sim contribuir para a sua evolução e progressão. 

Há diversas formas que nos permitem atenuar ou, em alguns casos, eliminar os sintomas da doença. Contudo não há certezas sobre se apenas se eliminam sintomas ou se efectivamente se atenua o problema. Cada caso é um caso. Cada doença é única. Não há duas respostas iguais. E é também por isso que hoje vos escrevo. 

Enquanto membro da MulherEndo noto um crescente movimento que apela a uma mudança radical de estilo de vida. Sinto um apelo à eliminação de medicamentos químicos e uma descredibilização do tratamento cirúrgico. Denoto uma crescente falta de confiança em profissionais de saúde que estudaram anos e têm dedicado as suas vidas a esta patologia. E já estou a assistir ao reverso desta medalha. Há inúmeras pacientes que acreditaram que iriam conseguir curar-se apenas com exercício físico, com mudança nos hábitos alimentares e com o recurso a medicinas complementares. Negaram cirurgias e negaram medicação química. E caíram no abismo. Apenas e só porque não conseguiram encontrar o seu equilíbrio. 

Há de facto pacientes que conseguem controlar a doença desta forma. E isso é maravilhoso. Mas há também pacientes que não o conseguem. E hoje é para vós que escrevo. Não se sintam culpadas. Vocês não têm culpa. Não é o facto de terem de ir ao bloco operatório que faz de vós fracas. Não é o facto de tomarem um comprimido diariamente, que vos inibe a menstruação, que vos torna menos mulheres. Libertem-se dessa culpa, por favor!

Cada mulher é única. Cada caso é um caso. Cada caminho é um caminho. Cada história é uma história. Só tu conheces o teu corpo. Só tu conheces a tua vida. Só tu conheces as tuas necessidades. e as tuas possibilidades. Informa-te. Pesquisa. Ouve o teu médico e se o que ele te diz não te fizer sentido procura outra opinião. E outra... se necessário. Se queres tentar todas as alternativas possíveis antes de uma cirurgia, segue o teu instinto. Mas se não der certo como querias, não te culpabilizes. E se um, dois ou três médicos te disserem que tens mesmo de ser operada, pergunta, lê, informa-te, tenta perceber porquê e se tiver de ser aceita. Sem culpas!

A Endometriose já é uma doença demasiado pesada. Demasiado complicada. Demasiado perversa. Não te deixes dominar também por uma culpa que não é tua e que não mereces carregar às costas!

Eu mudei a minha vida de forma quase radical. Eu fiz escolhas. Continuo a fazer todos os dias. Mas se tu não conseguires fazer, seja porque motivo for, não te sintas culpada. No mundo ideal teríamos uma vida completamente diferente. Apenas consumíamos comida biológica e orgânica, não usaríamos químicos para nada, dormiríamos sempre 8h por dia, não haveria poluição, não teríamos de trabalhar, de apanhar carradas de stress, teríamos os nossos filhos aos 20 anos... no mundo ideal nem haveria Endometriose. Mas nós vivemos no mundo real. E é com a tua realidade que tu tens de lidar. E cabe-te a ti mudar o que estiver ao teu alcance, mas não ficar mais doente simplesmente porque há coisas que não podes contornar! Confia em ti!

Para qualquer assunto relacionado com Endometriose podem usar o email geral@mulherendo.pt

As voltas da vida!

1 de outubro de 2018


Quis a vida que a Endometriose me roubasse a possibilidade de gerar outro filho no ventre. Chorei muito. E às vezes ainda choro. Obrigo-me a manter presente a consciência da benção que foi ter conseguido ser mãe biológica. Mas mesmo assim, há dias em que dói. Há dias em que corrói mais um bocadinho. Por mim. Por nós. Por ela.

Mas quis também a vida que a Endometriose me trouxesse uma afilhada. E eu nunca esperei merecer tamanha dádiva. E sou grata, muito grata por ter mais esta oportunidade. E cada vez que estou com a minha princesa mais nova fico com mais certezas que o amor não se divide. O amor multiplica-se, e este é para a vida toda ♥